Zona Franca de Manaus: o coração industrial do Brasil | Blog Unigran Net

Você já deve ter ouvido a respeito da famosa Zona Franca de Manaus. Trata-se de um complexo industrial construído na capital do Amazonas, visando o desenvolvimento da região.

De fato, hoje o centro é sede de grandes fábricas e leva ao mercado variadas soluções. Seja das mais básicas até o que há de mais avançado em termos de tecnologia.

Tudo isso na região Norte do país. Onde, no passado, havia uma grande demanda em termos de emprego e integração territorial.

Quer saber como tudo isso foi construído e como o polo industrial se tornou uma verdadeira referência no Brasil? Então acompanhe o texto e veja como o tema tem tudo a ver com logística.

O que é a Zona Franca de Manaus?

É um modelo econômico de desenvolvimento. Sua criação foi idealizada pelo presidente Juscelino Kubistchek, ainda nos anos 50. Entretanto, foi somente durante a Ditadura Militar, em 1967, já no governo do presidente Costa e Silva, que o Decreto-Lei 288 formalizou as bases para fomentar o desenvolvimento econômico da região.

A ideia era criar um complexo atrativo para empresas atuarem, gerando empregos e uma série de benefícios. Tanto para Manaus como para toda a área ao redor.

Sendo assim, há mais de 50 anos, a Zona Franca de Manaus destaca-se pela produção de produtos como veículos, brinquedos, televisores, celulares, microcomputadores e diversos eletroeletrônicos. Sempre com benefícios tributários que incentivam a produção e o fluxo econômico no norte do país.

Porque a cidade de Manaus?

Por uma questão estratégica. A Zona Franca de Manaus concentra-se em uma área de integração entre os diferentes estados da região norte. Não somente o Amazonas, um território que, como destacado, apresenta um problema histórico de desocupação territorial.

A cidade de Manaus foi escolhida para o projeto por conta de sua localização. Embora afastada dos grandes centros do sudeste, está próxima de áreas com bom potencial na região norte. A capital reúne as características mais adequadas para sediar a Zona Franca e levar desenvolvimento para os arredores.

Localizado no Polo Industrial de Manaus (PIM), o complexo hoje é fundamental para a região. Atualmente são 86.450 postos de trabalho, viabilizando um faturamento anual de R$ 30,08 bilhões.

Isso faz com que, mais que geradora de industrialização e desenvolvimento local, a Zona Franca tenha se transformado também em um importante elemento impulsionador da economia brasileira.

E quanto aos benefícios fiscais?

Quando falamos na Zona Franca de Manaus não podemos desconsiderar os atrativos que ela oferece para as empresas, sejam elas nacionais ou estrangeiras.

As motivações para grandes companhias participarem do projeto são a vantagens na instalação de suas fábricas na região. Esses benefícios vão desde taxas alfandegárias diferenciadas, acesso à área de livre comércio para importação, exportação, além de incentivos fiscais. Esses costumam ser os principais fatores de atração para companhias do mundo todo trazerem desenvolvimento para o PIM.

Consequentemente, se beneficiam de pertencerem à Zona Franca de Manaus, cidades como Tabatinga, no Amazonas, Boa Vista, em Roraima e Cruzeiro do Sul, no Acre.

Como é a infraestrutura?

Para que tudo ocorra dentro das expectativas, é preciso que exista uma logística apropriada para as empresas atuarem na região. Nesse sentido, questões como a pavimentação da região industrial, visando o melhor escoamento da produção, são sensíveis para manter a competitividade da Zona Franca em relação ao mercado do sudeste e de fora do país.

Zona Franca de ManausAinda existe muito para ser feito: na Zona Franca, as empresas fazem uso do modal de transporte aéreo, limitado em relação ao transporte de mercadorias acabadas e significativamente mais oneroso.

Isso ocorre porque não existe interligação entre o sistema rodoviário com o restante do Brasil. Além disso, o transporte fluvial ocorre de maneira sazonal, ou seja, ele depende do comportamento dos rios e não está sempre disponível.

Problemas assim encarecem os processos e, de certa forma, impedem que o crescimento da região se dê conforme todo o seu potencial.

Enfim, a Zona Franca de Manaus é resultado de um esforço político no sentido de levar a uma região despovoada o desenvolvimento necessário para alavancar a economia. O sucesso do projeto é benéfico não somente para as empresas que ali se instalam, mas também para o Brasil como um todo.

Entendeu agora como a Zona Franca de Manaus consegue movimentar tanto a economia do país? Saiba mais sobre o curso de Logística da Unigran Net.


Postagens Relacionadas