Como são cobrados os juros dos bancos? | Blog Unigran Net

Você sabia que para conseguir as melhores condições em empréstimos e financiamentos, seja como pessoa física ou jurídica, é muito importante entender como é realizado o cálculo de juros dos bancos?

Cada banco pode oferecer condições diferentes e tem critérios próprios para realizar esse cálculo. O juros do cheque especial, por exemplo, pode variar de 20% a 500% ao ano, dependendo do banco.

Hoje, vamos explicar basicamente como funciona esse cálculo para algumas situações específicas. Continue a leitura e esclareça suas dúvidas para conseguir sempre as melhores condições.

Taxa de juro: como é definida pelos bancos?

Primeiramente, devemos esclarecer o que é uma taxa de juro. Basicamente, a taxa de juro é o custo cobrado pelo empréstimo de um montante. Ou seja, quanto um banco cobra para emprestar dinheiro.

Esse cálculo é feito considerando o custo de captação do banco, o risco de crédito do empréstimo e a margem de retorno que o banco ou instituição considera vantajosa para realizar o empréstimo.

Sendo assim, diferentes bancos podem oferecer diferentes condições de empréstimo. E diferentes clientes, com realidades financeiras distintas, também podem ter diferentes condições para solicitar empréstimos.

É por isso que em alguns casos, como o do cheque especial, por exemplo, a taxa de juro pode variar tanto. Assim como no caso do cálculo de juros para pessoas físicas ou jurídicas. Uma vez que, legalmente as duas personalidades jurídicas têm direitos e responsabilidades distintas, como no pagamento de impostos.

jurosÉ importante lembrar que as taxas não são negociáveis. As taxas cobradas são pré-estabelecidas e podem variar de acordo com as condições econômicas, produtos desejados, ou serviços oferecidos e perfil econômico do cliente. Quem pretende requisitar um empréstimo deve, então, pesquisar e ficar atento às melhores condições para a sua situação particular.

Continue a leitura e confira como funciona a cobrança de juros para alguns segmentos diferentes de empréstimo e financiamento.

E os juros do cheque especial?

Sendo um dos empréstimos mais utilizados pelos brasileiros, esta modalidade de empréstimo não exige autorização do cliente para ser disponibilizado. Por isso, o cheque especial é amplamente utilizado.

Para realizar o cálculo da taxa de juros são consideradas duas variáveis: o valor utilizado do limite de crédito e a quantidade de dias de uso. Suponhamos que um banco tem a taxa de juros fixada em 10% ao mês, e o cliente fez um empréstimo de R$ 200,00 durante um mês. Nesse caso, os juros cobrados deverão ser de R$ 20,00. Desse modo, quando a fatura for cobrada, o cliente deverá pagar ao banco R$ 220,00.

Financiamento de veículos

juros

Para pessoa jurídica

Comprar veículos como pessoa jurídica pode garantir boas vantagens para o cliente, devido às garantias que uma empresa pode oferecer e a possibilidade de compra recorrente. A principal diferença legal nesse tipo de compra é a venda com o uso do CNPJ e não do CPF.

É muito comum que montadoras ofereçam descontos diretos para empresas que compram seus veículos. Geralmente, o desconto depende da marca e do modelo do automóvel, assim como do número de unidades compradas.

Normalmente, os modelos mais baratos recebem descontos maiores. Porém, as condições de pagamento são as mesmas da venda regular. Lembrando que a taxa ainda pode variar de banco para banco.

Para pessoa física

Para pessoas físicas, a taxa de juros para financiamento de veículos, assim como outras taxas, irá variar de banco para banco. Cada instituição oferece condições e vantagens diferentes. Para descobrir qual a que melhor se adequa às suas necessidades, o mais recomendado é pesquisar as condições em cada uma delas.

Alguns bancos oferecem financiamento de 100% do valor do veículo, sem necessidade de entrada. Outros vão exigir entrada mínima de 20% do valor total e um prazo maior para quitar a dívida.

Financiamento de imóveis

Para o financiamento de imóveis para pessoas físicas ou jurídicas, aplica-se o mesmo que vemos no caso dos veículos.

Pessoas jurídicas, devido às suas atribuições legais e nível de confiabilidade econômica, geralmente conseguem melhores vantagens para tais aquisições quando comparados às pessoas físicas. Porém, tudo isso vai depender dos banco e das condições oferecidas. Sendo o mais recomendado, tanto para pessoa física como jurídica, pesquisar até encontrar o banco que oferecerá as melhores condições para o seu caso em particular.

Gostou de conteúdo de hoje? Atualmente, muitas empresas buscam de profissionais com experiência na administração de financiamentos e gestão de contratos de empréstimo com graduação em administração.

A graduação por Ensino a Distância pode ser exatamente o que você precisa! Conheça o nosso curso de graduação em Economia e veja as vantagens que oferecemos!


Postagens Relacionadas